Instagram

Facebook

Pinterest

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Distância






#desculpashámuitas [distância] [dia 6] - Soltar, entregar, deixar ir, deixar partir, fluir, sem medos, sem culpas!


O desapego da matéria é para mim algo muito fácil. Sempre foi. Sou feliz com menos.

Já o apego às emoções parece que é o meu tendão de aquiles! 


A filha maior no alto dos seus 12 anos pediu-me para ir passar as férias com a avó. Recordo -me do quanto era boas as  férias com os meus avós... Aquela liberdade dos dias que pareciam não ter fim!!!

Havia já todo um planeamento organizado pela turma de primos com as mesmas idades e com o mesmo objetivo: aproveitar todas as horas do dia, andar de bicicleta como se não houvesse amanhã, esfolar joelhos, apanhar peixes e caranguejos, comer gelados até à exaustão, rir até doer a barriga…! 


Nesta fase há um afastamento natural em busca de autonomia, tenho-me deparado com essa busca de liberdade que ás vezes confundo com um "já não gosta de estar com os pais". 
Tem dias que sinto que seguro firme, que tenho medo de soltar demais… Tem outros dias que pressinto a importância destas vivências no caminho para a adolescência.


Aproveitamos e fomos todos em passeio. Parecia mais fácil assim. Mas não foi. Aqui estou eu de novo chorosa e saudosa, a sentir na pele a distancia, o medo e a saudade. 
Mas como diz o velho ditado: 
 Os dois maiores presentes que podemos dar aos filhos são raízes e asas.

Os 10 erros que os pais comentem com os filhos jovens adolescentes

1º ERRO: não entender que os filhos cresceram
Não dá para permitir tudo, mas é um erro impedir que os adolescentes tenham experiências novas, afinal, eles cresceram e precisam disso para a construção da identidade.

2º ERRO: minimizar as descobertas
É preciso respeitar o momento do filho, sem impor seu modo de pensar. Por mais que tenhamos ideia de como é, agora é a vez deles. É impossível impedir o sofrimento dos filhos. Todos têm tristezas e dificuldades. Os jovens também.


3º ERRO: não saber como controlá-los
Os adolescentes se consideram maduros e não gostam de dar satisfações. Mas precisam. E o ideal é fazer com que isso aconteça naturalmente, sem a necessidade de cobrar explicações. Se os adolescentes são tratados com respeito, geralmente, retribuem da mesma maneira. Dar espaço para que o filho se fale, sem que sinta medo de ser julgado. Desmanche o clima de tensão entre vocês com bom humor. Não minimize as descobertas do seu filho sempre repetindo que já passou por tudo isso.


4º ERRO: exagerar nas cobranças
A adolescência é uma fase de muitas cobranças. Os pais querem que os filhos tenham um bom futuro, estudem, tenham boas companhias, criem responsabilidade, não se envolvam com drogas... Sugestão: escolher a forma certa de cobrar. Os pais devem ser afetuosos, senão não funciona. Não podem apenas cobrar. A cobrança precisa ser intercalada com carinho, diversão, momentos descontraídos e diálogos. Muita pressão cansa os dois lados: adolescentes e pais.


5º ERRO: não saber dar liberdade
Deixe que o seu filho durma na casa dos amigos. Ligue para os pais do amigo, certifique-se de que é seguro e permita. Dê-lhe oportunidade de mostrar responsabilidade e confiança.


6º ERRO: demonstrar falta de confiança
Certificar-se de que o seu filho está em segurança é bem diferente de vigiá-lo. Investigar exageradamente não estimula a responsabilidade. Gera um clima de desconfiança –e as relações íntimas são baseadas na confiança. Diga para o seu filho que quer se assegurar de que ele estará bem e informe-se, mas não aja às escondidas.


7º ERRO: desesperar-se nas crises
Os adolescentes dão trabalho. Mas é essencial agir com cautela. Os pais devem hierarquizar a gravidade dos problemas. De acordo com a psicóloga, ter uma reacção desmedida (ou dar broncas muito frequentes) estimula o filho a mentir. Converse com calma, para entender as razões que o levaram a fazer escolhas erradas. Descubra se é algo frequente e explique as consequências.


8º ERRO: constranger os filhos
Na adolescência, é comum os filhos terem vergonha dos pais. Tente compreender isso. Particularidades que só os pais sabem, mas que o jovem não quer que sejam reveladas. Evite, também, estender muito as conversas com os amigos dele. “Pai e mãe não são amigos. Pais que querem ser amigos não estão a ser bons pais. A relação precisa ser hierárquica. Isso não significa que seja má.

9º ERRO: colocar seu filho num altar
É comum os pais colocarem defeitos em todos os amigos e, principalmente, nos namorados que os adolescentes têm. O excesso de julgamento faz com que os filhos se fechem. O resultado de tantas críticas é que os filhos passam a esconder namorados e amigos dos pais. Eles perdem a vontade de apresentar pessoas com quem convivem e começam a ficar mais na rua do que dentro de casa.


10º ERRO: fazer chantagens
Ameaçar cortar a mesada, caso o filho não obedeça, é muito comum. Assim como dizer que, enquanto ele viver às suas custas, não poderá tomar certas atitudes. Isso é uma chantagem e não educa. Os pais devem explicar as razões que os levam a proibir determinados comportamentos. Com ameaças, o jovem apenas obedece para não perder um benefício. É como beber e conduzir: quem não faz, pois sabe que é perigoso para si 



Sem comentários:

Enviar um comentário