Instagram

Facebook

Pinterest

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Braçadeiras e muitos mergulhos[ felizes e seguros]

Estamos em contagem decrescente!
Faltam 12 dias para mergulhar nas águas boas do nosso sul! Wowouuu!

Esta semana a madrinha da Madalena, (que têm uma linda Constança, também de dois anos), perguntou-me como lidava a M. com as braçadeiras. E qual era a minha opinião sobre isso.
Quando ela ainda não andava, compramos aquelas boias com assento, próprias para bebes. Estávamos sempre com ela, não havia riscos.
Há boias lindas, com aquelas bonecadas todas que elas gostam, mas a verdade é que a boias podem virar e não são tão seguras como as braçadeiras que os fazem manter-se na vertical.

Em águas paradas ou piscinas (como podem ver aqui, neste Guia de Segurança na Água), para estas idades, as braçadeiras são as mais indicadas e eles agradecem por toda aquela sensação de "saber nadar sozinhos"!

 Não substituem de todo a vigilância e tem que obedecer a alguns critérios de segurança, como:


  • Pipos com saída de ar controlada;
  • Duas câmaras de ar independentes em forma de anel à volta do braço;
  • Cores garridas.



Sem comentários:

Enviar um comentário